Cartas reais para Deus escrita por crianças

0

Todos nós sabemos o quão sincera as crianças podem ser. Às vezes elas nos colocam em situações constrangedoras, outras , por causa desta mesma sinceridade, elas alegram os nossos corações e nos fazem sorrir. Como as frases abaixo. Cuidado! Alerta de muita doçura. 

Querido Deus, eu não pensava que laranja combinava com roxo até que eu vi o pôr-do-sol que Você fez terça-feira. Foi demais! (Eugene) - ROXO SÓ COMBINA COM LARANJA NO PÔR-DO-SOL NÉ?

Querido Deus, você queria mesmo que a girafa se parecesse assim ou foi um acidente? (Norma) - CONTA PARA GENTE VAI ?!

Querido Deus, em vez de deixar as pessoas morrerem e ter que fazer outras novas, por que você não mantém aquelas que Você tem agora? (Jane) - CONCORDO ! 

Querido Deus, quem desenha as linhas em volta dos países? (Nancy) - COMO EU NUNCA PENSEI NISTO ANTES?

Querido Deus, eu fui a um casamento e eles beijaram dentro da igreja, tem algum problema com isso? (Neil) - TEM?

Querido Deus, obrigado pelo meu irmãozinho, mas eu orei por um cachorrinho.(Joyce) - SE PENSAR BEM DA PARA FAZDR O IRMÃOZINHO DE CACHORRINHO EM.

 Querido Deus, choveu o tempo todo durante as nossas férias e como meu pai ficou zangado! Ele disse algumas coisas sobre você que as pessoas não deveriam dizer, mas eu espero que você não vá machucá-lo.(Seu amigo – mas eu não vou dizer quem eu sou). - NÃO ME MACHUQUE TAMBÉM !

Querido Deus, por favor, me mande um Pônei. Eu nunca te pedi nada antes, Você pode checar.(Bruce)- PORFAVORZINHO !

Querido Deus, eu quero ser igualzinho ao meu pai quando eu crescer, mas não com tanto cabelo no meu corpo.(Sam)- NHOINNNN, MUITO AMOR.

Querido Deus, Eu penso em Você de vez em quando, mesmo quando não estou orando.(Elliott) - FOFO VAI.

Querido Deus, eu aposto que é muito difícil para você amar a todas as pessoas no mundo. Na nossa família só tem quatro pessoas e eu nunca consigo.! (Nan) - DEVE SER BARRA MESMO.

Querido Deus, de todas as pessoas que trabalharam para você, eu gosto mais de Noé e Davi.(Rob) - NÃO PERDOEI NOÉ POR TE COLOCADO BARATA NA ARCA.

Querido Deus, meus irmãos me falaram sobre nascer de novo, mas soa muito estranho. Eles estão só brincando, não é?(Marsha)- ESPERO QUE SIM! 

Querido Deus, se Você olhar para mim na igreja domingo, eu vou te mostrar meus sapatos novos.(Mickey)- E EU VOU DAR UMA PSICADINHA.

Querido Deus, nós lemos que Thomas Edison fez a luz. Mas na escola dominical nós aprendemos que foi Você. Eu acho mesmo que ele roubou sua ideia. Sinceramente (Donna) - PLÁÁÁÁGIIIIOOOOO

Querido Deus, eu não acho que alguém poderia ser um Deus melhor que Você. Bem, eu só quero que saiba que não estou dizendo isso porque Você já é Deus.(Charles)- SEM NENHUM INTERESSE.

Querido Deus, talvez Caim e Abel não matassem tanto um ao o se eles tivessem seu próprio quarto. Isso funciona com meu irmão.(Eddi) - BEM PENSADO !

Continue lendo este Post »

Para que a existência valha a pena.

0
Por Lya Luft
Não lembro em que momento percebi que viver deveria ser uma permanente reinvenção de nós mesmos — para não morrermos soterrados na poeira da banalidade, embora pareça que ainda estamos vivos.
Mas compreendi, num lampejo: então é isso, então é assim. Apesar dos medos, convém não ser demais fútil nem demais acomodada. Algumas vezes é preciso pegar o touro pelos chifres, mergulhar para depois ver o que acontece: porque a vida não tem de ser sorvida como uma taça que se esvazia, mas como o jarro que se renova a cada gole bebido.
Para reinventar-se é preciso pensar: isso aprendi muito cedo.
Apalpar, no nevoeiro de quem somos, algo que pareça uma essência: isso, mais ou menos, sou eu. Isso é o que eu queria ser, acredito ser, quero me tornar ou já fui. Muita inquietação por baixo das águas do cotidiano. Mais cômodo seria ficar com o travesseiro sobre a cabeça e adotar o lema reconfortante: “Parar pra pensar, nem pensar!”
O problema é que quando menos se espera ele chega, o sorrateiro pensamento que nos faz parar. Pode ser no meio do shopping, no trânsito, na frente da tevê ou do computador. Simplesmente escovando os dentes. Ou na hora da droga, do sexo sem afeto, do desafeto, do rancor, da lamúria, da hesitação e da resignação.
Sem ter programado, a gente pára pra pensar.
Pode ser um susto: como espiar de um berçário confortável para um corredor com mil possibilidades. Cada porta, uma escolha. Muitas vão se abrir para um nada ou para algum absurdo. Outras, para um jardim de promessas. Alguma, para a noite além da cerca. Hora de tirar os disfarces, aposentar as máscaras e reavaliar: reavaliar-se.
Pensar pede audácia, pois refletir é transgredir a ordem do superficial que nos pressiona tanto.
Somos demasiado frívolos: buscamos o atordoamento das mil distrações, corremos de um lado a outro achando que somos grandes cumpridores de tarefas. Quando o primeiro dever seria de vez em quando parar e analisar: quem a gente é, o que fazemos com a nossa vida, o tempo, os amores. E com as obrigações também, é claro, pois não temos sempre cinco anos de idade, quando a prioridade absoluta é dormir abraçado no urso de pelúcia e prosseguir, no sono, o sonho que afinal nessa idade ainda é a vida.
Mas pensar não é apenas a ameaça de enfrentar a alma no espelho: é sair para as varandas de si mesmo e olhar em torno, e quem sabe finalmente respirar.
Compreender: somos inquilinos de algo bem maior do que o nosso pequeno segredo individual. É o poderoso ciclo da existência. Nele todos os desastres e toda a beleza têm significado como fases de um processo.
Se nos escondermos num canto escuro abafando nossos questionamentos, não escutaremos o rumor do vento nas árvores do mundo. Nem compreenderemos que o prato das inevitáveis perdas pode pesar menos do que o dos possíveis ganhos. Os ganhos ou os danos dependem da perspectiva e possibilidades de quem vai tecendo a sua história. O mundo em si não tem sentido sem o nosso olhar que lhe atribui identidade, sem o nosso pensamento que lhe confere alguma ordem.
Viver, como talvez morrer, é recriar-se: a vida não está aí apenas para ser suportada nem vivida, mas elaborada. Eventualmente reprogramada. Conscientemente executada. Muitas vezes, ousada.
Parece fácil: “escrever a respeito das coisas é fácil”, já me disseram. Eu sei. Mas não é preciso realizar nada de espetacular, nem desejar nada excepcional. Não é preciso nem mesmo ser brilhante, importante, admirado.
Para viver de verdade, pensando e repensando a existência, para que ela valha a pena, é preciso ser amado; e amar; e amar-se. Ter esperança; qualquer esperança.
Questionar o que nos é imposto, sem rebeldias insensatas mas sem demasiada sensatez. Saborear o bom, mas aqui e ali enfrentar o ruim. Suportar sem se submeter, aceitar sem se humilhar, entregar-se sem renunciar a si mesmo e à possível dignidade. Sonhar, porque se desistimos disso apaga-se a última claridade e nada mais valerá a pena. Escapar, na liberdade do pensamento, desse espírito de manada que trabalha obstinadamente para nos enquadrar, seja lá no que for.
E que o mínimo que a gente faça seja, a cada momento, o melhor que afinal se conseguiu fazer.
Continue lendo este Post »

Por que você deveria fazer as pazes antes de dormir

0
Nunca deixe para resolver seus problemas no dia seguinte. Dormir com a cabeça cheia de frustrações e desavenças mal resolvidas só piora a situação. Duvida? Estudos mostram que o cérebro, durante o sono, consolida e guarda as memórias vividas durante o dia. E levar sentimentos negativos para a cama só torna mais difícil a tarefa de esquecê-los depois.


A descoberta é de pesquisadores ingleses. Eles convidaram 73 homens para ver 26 pares de foto: uma 3×4 de pessoas junto a uma imagem perturbadora (criança chorando ou alguém mutilado). No dia seguinte, todos eles voltaram ao laboratório para contar como eram as fotos – e tentar excluir as imagens horríveis que acompanhavam os retratos. Ainda assim, a maioria acabava associando os rostos às cenas tristes.

Logo em seguida, os pesquisadores mostraram outros 26 pares de fotos, seguindo a mesma lógica da anterior. Meia hora depois, conversaram sobre as imagens, na tentativa de dissociar a pessoa retratada da cena ruim mostrada ao lado. Quando foram descrever, mais uma vez, essas novas fotos, a tarefa ficou mais fácil: eles esqueceram mais rapidamente as situações negativas ligadas ao rosto de cada pessoa.

Durante todo esse processo de recordar e dissociar as imagens, os cientistas escanearam o cérebro de seus voluntários. E perceberam que a tentativa de apagar cenas negativas vivenciadas e relembradas no mesmo dia ativava apenas o hipocampo. Quando tentavam apagar as sensações negativas das fotos do dia anterior, depois de uma noite toda de sono, outras áreas do cérebro entravam em ação. Aí ficava muito mais difícil apagar essas imagens.


Ou seja: em caso de briga, resolva a situação antes de dormir. Ou o dia seguinte pode ser ainda pior.
Continue lendo este Post »

210 livros para o estudo da Psicanálise para baixar.

0



  • Alain Didier - Weill: Inconsciente freudiano e transmissão da Psicanálise;
  • Alain Didier - Weill: Nota Azul - Freud, Lacan e a Arte;
  • Ana Costa: Sonhos;
  • Ana V. de Azevedo: Mito e Psicanálise; 
  • Andréa M.C. Guerra: A Psicose;
  • Angélica Teixeira (org.): Especifidades da ética da psicanálise;
  • Antonio Godinho Cabas: Curso e Discurso na Obra de Jacques Lacan;
  • Antonio Quinet: A estranheza da psicanálise - A escola de Lacan e seus analistas;
  • Antonio Quinet: A Lição de Charcot;
  • Antonio Quinet: As 4 + 1 condições da análise;
  • Antonio Quinet: Na mira do Outro - a paranóia e seus fenômenos; 
  • Antonio Quinet: Psicose e Laço Social;
  • Antonio Quinet: Teoria e clínica da psicose;
  • Armand Zaloszyc;
  • Bernard Baas;
  • Bruno Bettelhein;
  • Chrstian Metz;
  • Claude Jaeglé;
  • Contardo Calligaris;
  • Denise Maurano;
  • Diana L. Corso;
  • Diana S. Rabinovic;
  • Elizabeth Roudinesco;
  • Eric Laurent;
  • Fabio Heermann;
  • Flavio C. Ferraz;
  • François Roustang;
  • Georg Groddeck;
  • Gerard Miller;
  • Germán García;
  • Heteridade - Revista de Psicanálise;
  • Isidoro Vegh;
  • J. -D. Nasio;
  • Jacques Lacan;
  • Jean Hyppolite;
  • Jean-Claude Milner;
  • Joel Birman;
  • Joel Dor;
  • Jorge Alemán;
  • Jorge B.Orellana;
  • Jorge B. Garcia;

Continue lendo este Post »

Como encarar o novo ano e se programar para realizar e não somente prometer?

0

Existem alguns passos fundamentais que fazem das promessas realidades e tiram sonhos do papel. É importante assumir a responsabilidade pelo que deixamos de fazer, mas sem nos sobrecarregarmos com a culpa e incansavelmente buscarmos conhecimento para descortinar os impedimentos.

Pesquisas dizem que as pessoas que mais realizam, direcionam o foco da atenção para o futuro. Se existe problema, existe solução. Tendem a se lembrar de mais momentos memoráveis do passado. Enquanto as pessoas que não se sentem satisfeitas com suas conquistas geralmente fazem o contrário: lembram constantemente de situações que não deram certo. Tendem a se vitimar ou se culpar.

O ser humano é complexo e cada pessoa é única. No entanto, ao modelarmos o “mindset” dos grandes realizadores, podemos destacar algumas estratégias fundamentais para ir além e conquistar:

1. Saber exatamente o que se quer. Colocar no papel, no positivo e separar por áreas da vida.

2. Especificar o que deseja realizar. Não basta dizer “quero ganhar mais dinheiro”. Quanto é esse mais? 15% a mais no salário mensal pede um plano de ação. No entanto, se o objetivo é fazer vinte vezes mais que a receita atual, a situação é muito diferente e exige uma estratégia mais desafiadora. Talvez seja necessário investir em novas formações, conhecimentos, etc.

3. Considerar os ganhos e as perdas. Se o objetivo é emagrecer, por exemplo, é importante lembrar que, além de perder peso e medidas, talvez tenha que abrir mão de alguns churrascos e happy hours. Será mais fácil continuar com o plano se tiver em mente os prós e os contras - para que, assim, possa negociar as recompensas quando os obstáculos aparecerem. Não tenha dúvidas, eles aparecerão. Quando queremos algo pelo qual precisamos batalhar para conseguir, inevitavelmente teremos que sair de nossa zona de conforto. Isso significa enfrentar os demônios interiores até ultrapassar os limites autoimpostos.

4. Descobrir o propósito por trás do objetivo. Quando sabemos o verdadeiro propósito por trás de um objetivo, nos tornamos capazes de realizar o extraordinário. Certa vez perguntaram a Ghandi o que fazia para que suportasse a dor de seus longos jejuns, e ele disse: “O meu propósito é tão grande, que por ele vale a pena viver e por ele vale a pena morrer”. Sua ambição era libertar um país. Ou seja, quando encontramos o real motivo por trás de um objetivo, quando sabemos os valores envolvidos, os desafios, por mais desafiantes que sejam, valem a pena.

5. Ter clareza se o que você quer é alcançável. Não adianta querer ser jogador de basquete profissional se sua altura é 1,69m, quando a média dos atletas dessa categoria é de 2 metros de altura. Nesse sentido, é importante não desperdiçar energia, e sim, colocar a atenção no que é possível realizar. No entanto, para um sedentário, correr a maratona de Nova York pode parecer impossível. Mas acredite: é absolutamente realizável desde que se tenha um plano para chegar lá.

6. Ter um direcionamento em relação ao tempo. Muitas pessoas acham desafiante colocar prazo para seus objetivos. Às vezes colocam prazos tão curtos que não dá tempo de concluir os passos necessários para conseguir. Em outras situações esticam tanto o prazo que acabam perdendo o entusiasmo. Nesse sentido, quando se consegue estabelecer um tempo adequado para realização fica mais fácil encontrar os meios para conseguir. O objetivo é de curto, médio ou longo prazo? Tenha clareza do tempo em relação ao seu objetivo.

7. Ter visão clara do que se quer e encontrar meios de medir o progressodurante a jornada. Essa é uma diferença que poderá fazer toda diferença.

8. Objetivos pedem ações e essas pedem estratégias. Metas alcançáveis seguidas de minimetas para tornar sonhos reais. São as pequeninas ações diárias que nos levam aonde queremos chegar. Faça mais de um plano de como vai conseguir cumprir o que prometeu. Geralmente as pessoas conseguem colocar em prática o plano B ou até mesmo o C ou D, etc. Criatividade é uma habilidade como qualquer outra: quanto mais exercitamos, mais disponível ela se torna. Use-a para imaginar várias maneiras de atingir seu objetivo. Ação criativa é uma das regras que faz dos persistentes, vencedores.








Continue lendo este Post »