Quatro maneiras( bem simples) de manter o foco e a memória.



Era uma vez um rapaz chamado Ed Cooke. Ele morava na Inglaterra, para ser mais exato, ele morava há alguns meses num hospital da Inglaterra. Fora internado devido a um problema que o impedia de andar. Na flor da idade, tinha apenas 18 anos, não tinha celular, whatsapp, facebook e para espantar o tédio de uma vida no hospital ele resolveu dar uma chance a um presente que ganhara de alguém: um livro de memorização. Ele leu o livro inteiro, aplicou as técnicas, aprimorou outras e assim como aconteceu comigo, ele se apaixonou pelo tema. Cinco anos depois, Cooke era um Grande Mestre de Memória. Ele foi capaz de guardar uma sequência de mil dígitos aleatórios em menos de uma hora, a ordem precisa de 56 cartas de 10 baralhos na hora seguinte, e de decorar livros de 700 páginas. Ele conseguiu, eu consegui e tenho certeza que você também tem essa capacidade, afinal os cérebros dos grandes mnemonistas é igual ao seu.

A diferença é que Cooke e os outros participantes de campeonatos de memória treinam constantemente para aprimorar sua capacidade. Partindo de princípios simples é possível lembrar quantidades extraordinárias de informação.

O sujeito começa decorando a lista de compras e termina sabendo localização e preço de todos os produtos do supermercado. Sem falar, claro, nas vantagens bem palpáveis de lembrar de coisas simples, como saber onde deixou as chaves, a extremamente complexas como o conteúdo daquela prova de vestibular ou concurso. Não existe memória ruim, e sim memória não treinada. 

Então vamos lá : 

Preste atenção de verdade

Em vez de fazer tudo no automático, fixe no seu interlocutor
A desaceleração causada pelo envelhecimento natural forma um “gargalo” para a quantidade de informações que entram em sua memória de curto prazo, reduzindo a quantidade de informações novas e a codificação daquelas de longo prazo. Para ajudar a fixar informações, preste atenção de verdade quando alguém estiver falando com você: olhe para a pessoa.

Evite interrupções. 

Se alguém lhe perguntar alguma coisa enquanto você estiver no meio do trabalho ou da leitura, pergunte se a pessoa pode esperar até que você tenha acabado. Não atender o telefone até você terminar o que está fazendo e posteriormente ouvir o correio de voz também pode ser uma boa opção.
Repita as informações do seu interlocutor

Lembre-se de repetir e confirmar para fixar as informações . 

Paráfrase o que é dito para se certificar de que você entendeu a informação e, também, para reforçá-la. Por exemplo: se alguém diz: ‘podemos assistir ao filme hoje na sessão das 19h30 perto de casa ou na das 19h50 um pouco mais longe”. Você pode responder: “o que você prefere, 19h30 perto de casa ou 19h50 um pouco mais longe?”.

Escolha ambientes anti-distração


Evite a distração para manter o foco . Se você achar que tende a se distrair durante as conversas, prefira ambientes silenciosos. Em vez de marcar um encontro em um restaurante, escolha a casa de alguém. Se só houver a opção do restaurante, sente-se em uma mesa perto da parede para se concentrar melhor.