Quais as diferenças e implicações na atuação profissional de Psicologia num Estado laico?

A matriz cultural do povo brasileiro é impregnada pela religiosidade de diversas origens: indígenas, africanas, europeias e asiáticas. Toda religião possui importantes elementos psicológicos que, normalmente é desconhecido dos profissionais da Psicologia. A Organização Mundial de Saúde (OMS) enfatiza a importância da espiritualidade na manutenção da Saúde. 

Então pergunta-se: quais as diferenças entre religião e espiritualidade? Como as/os profissionais da Psicologia podem lidar com essas diferenças? Como essas questões se relacionam com a Psicologia e a fundamental laicidade de Ciência e do Estado? Essas são as questões que serão debatidas nesta mesa redonda. 

Palestrante: Prof. Luiz Eduardo V. Berni - Psicólogo, mestre em Ciência da Religião pela PUC-SP e doutor em Psicologia pela USP; docente da Associação Luso-brasileira de Psicologia Transpessoal (ALUBRAT) e da Universidade Internacional da Paz (UNIPAZ); conselheiro e coordenador do Grupo de Trabalho Diversidade Epistemológica não Hegemônica em Psicologia e o Diálogo com os Saberes Tradicionais (DiverPsi) do CRP-SP.